A arte de fazer MAIS com menos

Atualizado: 14 de Mai de 2019

Por Cyrille Schneider


A crise financeira brasileira afeta atualmente a grande maioria dos setores empresariais e principalmente as PMEs.


É um verdadeiro desafio para os empresários se manter e prosperar neste momento.

Acreditar no seu potencial e no seu negócio não é simples todos os dias, mas pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso neste momento atual de crise.

Muitos CEOs que acompanhamos diariamente repitam:


"Precisamos fazer mais com menos!" ou "De um lado, preciso cortar tudo e do outro aumentar venda, produtividade, qualidade, etc..."

Mas vamos combinar que estas frases não são de hoje. Por mim, elas sempre estiveram na boca dos empresários e dirigentes de empresas. O fato é que a crise trás novamente a tona estas necessidades. Como bom coach, pergunto a eles:


Quais opções tem para fazer mais com menos hoje?

Para 82% dos CEOs para quem fiz esta pergunta (+ de 120), duas respostas se repetiram:


1ª opção: investir em inovação e tecnologia.

Ou seja, melhorar e automatizar processo, trocar pessoas por uma App de celular (exemplo: Uber), robotizar a linha de produção, etc...

Só em que em muitos casos, nas grandes multinacionais, toda tecnologia disponível hoje no mercado já está empregada e por mais inovação que se faz ainda não trás mudanças significativas.


2ª opção: investir em inteligência humana.

Aí vale a pena aprofundar. Primeiro porque todos eles dizem que a primeira opção depende desta segunda e depois porque "inteligência humana" pode ser interpretada de várias maneiras. Segue o ranking das traduções citados por eles:

  1. Autoconsciência, que leva a responsabilidade que leva a autonomia que leva a produtividade.

  2. Criatividade, que leva a inovação, que trás um Mindset com foco em solução, que leva a eficiência que leva a produtividade.

  3. Disciplina, que a respeito do processo e/ou sistema, que leva a eficaz e eficiência que leva a qualidade e produtividade.

  4. Liderança, que leva a foco, metas, acompanhamento dos resultados e implique exemplo e por consequência construção de cultura de trabalho.

  5. Cultura de trabalho, que implique responsabilidades, autonomia, foco em solução, disciplina, exemplo, ou seja tudo que já foi citado.

Portanto percebemos que por melhor tecnologia que temos, se não possuímos as pessoas certas com as competências certas, não teremos os resultados desejados. Sempre digo que:


"Quanto menor é o negócio, melhor tem que ser as pessoas e maior ter ser o controle."

Neste caso cada pessoa representa um papel fundamental e imprescindível dentro do processo. Cada minuto, cada centavo, cada recurso se faz importante. Talvez este seja o maior pecado das PMEs hoje: não investem nas pessoas.


Nem sempre é fácil ter os recursos para investir, mas o primeiro passo é a conscientização. Assim 

gostaria de propor quatro pistas que podem ser exploradas

 por meio de Palestras, Workshops ou reuniões de trabalho com o próprio comitê executivo da empresa.


1. INOVAÇÃO DISRUPTIVA

A arte de liderar a mudança em tempo de crise

Nos últimos anos, surgiu várias startups hoje bilionárias como UBER, AIRBNB, WHATSAPP, entre outras empresas que inovaram de maneira disruptiva para se destacar no mercado e dar a volta por cima. Como diz o ditado:

“Não pode querer um resultado diferente se continua fazendo a mesma coisa”.

Mas como empreender com poucos recursos? Como fazer mais com menos? Como inovar e ser disruptivo? Como liderar a mudança? Estas são as pistas que podemos explorar neste tema.


2. TEAM BUILDING

Como construir equipes inovadoras de alto desempenho

A tradução de "Team Building" é construção de equipe. É uma técnica utilizada nas empresas para desenvolver equipe de alta performance. Ter alta performance é realizar as tarefas com eficiência com foco nos resultados esperados pela empresa. Para isso, é preciso um alinhamento entre todos os profissionais da equipe onde cada um irá complementar o outro com suas forças e competências. Assim cada um se foca unicamente no que é bom em fazer.


3. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

O poder da meta e do alinhamento de equipe

É frequente encontrar empresas que não possuem planejamento estratégico. Como diz o ditado: “se não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”

Mas será que em tempo de crise as empresas podem se permitir não ter foco? Desenvolvemos uma metodologia para elaborar de maneira eficiente um planejamento estratégico eficaz.


4. O PODER DA FÉ

Como usar a Fé como aliada estratégica para superar desafios

Já adianto que não se trata de falar de religião! A fé é a competência de acreditar em algo que não pode materializar. Assim, utilizo a historia de como superei meu câncer fulminante que me deixava apenas 60 dias de vida, continuando sendo diretor de uma filial de multinacional estrangeira que passou, no mesmo tempo, por três aquisições em três anos.

Abordo também sobre como a fé pode potencializar equipe, ajudar a desenvolver um negócio do zero e abordar temas como: propósito, metas, liderança, delegação eficaz, gestão do tempo e promoção de esperança usando a Fé como combustível.


Deixe seus comentários e ajuda a divulgar compartilhando.

Sucesso a todos!

Tem alguma dúvida?
Precisa de mais informações?

Estamos aqui para ajudá-lo. Preencha o formulário e entraremos em contato.

CBS Partners Brasil © 2014 - 2019 | CNPJ: 20.995.073/0001-78

+55 (11) 989 389 669

  • Black LinkedIn Icon
  • Preto Ícone YouTube